Um dos grandes objetivos de quem investe em marketing digital é fazer com que sua marca tenha mais exposição online. Por isso, as empresas buscam criar conteúdo de alto impacto, que chame a atenção da audiência. É aí que entra a estratégia conhecida como buzz marketing,

Neste post, você vai ver o que é buzz marketing, porque ele é importante, seus benefícios, dicas práticas para um buzz marketing de sucesso e os casos reais de quem conseguiu bons resultados com ele. Então, está pronto para um panorama completo sobre essa estratégia?

Buzz Marketing X Marketing Viral

Antes de mais nada, você precisa entender o que é buzz marketing. A melhor definição é que Buzz Marketing é uma estratégia de marketing digital voltada a gerar buzz, burburinho e fazer o maior número possível de pessoas falar sobre um produto e sobre a marca associada a ele. Você pode pensar nele como o "boca a boca" do mundo virtual.

Não confunda o Buzz Marketing com o Marketing Viral, em que o objetivo é outro: fazer o maior número possível de pessoas receberem seu conteúdo de maneira orgânica. Para ficar mais simples de entender, podemos explicar essa diferença em termos das redes sociais: enquanto o Buzz Marketing é focado em comentários, o Marketing Viral é focado em compartilhamentos.

A importância de utilizar ele na estratégia

Então, será que você realmente precisa investir em Buzz Marketing? Tudo indica que sim. O Buzz Marketing consegue provocar impactos significativos sobre as vendas e os resultados aparecem com muito mais rapidez do que em estratégias mais conservadoras de marketing digital e inbound marketing.

No entanto, apesar de todo o interesse nesse tipo específico de marketing, você precisa entender que não existe mágica: o sucesso depende de adotar uma boa estratégia.

Os benefícios do Buzz Marketing

O primeiro benefício do Buzz Marketing é simplesmente levar o nome da sua marca a mais pessoas, exatamente como no boca a boca. Porém, as vantagens estão longe de parar aí.

Tenha em mente que, hoje, uma grande porcentagem dos consumidores pesquisa online antes de tomar a decisão de compra. Nesse cenário, quanto mais pessoas estiverem falando positivamente sobre seus produtos na internet, melhor. Com isso, é maior a chance do nome da sua empresa aparecer na pesquisa de clientes em potencial e surgirem novas oportunidades de vendas.

Outro ponto que merece ser comentado é que os consumidores geralmente confiam mais na voz de outros consumidores do que na voz da própria empresa. Por isso, as menções positivas que sua marca recebe pode ter um valor maior do que uma peça publicitária tradicional, especialmente se o consumidor falando for um influenciador nas redes sociais.

Buzz Marketing na prática

Agora, vamos ao tópico que você esteve esperando esse tempo todo: como aplicar o Buzz Marketing na prática.

Uma das técnicas mais adotadas é identificar perfis específicos de consumidores — como aqueles chamados de "early adopters", que são os primeiros a se interessar por novos produtos — e colocar o produto nas mãos deles, para que experimentem e comentem essa experiência online. Isso desencadeia o burburinho e desperta o interesse de outros consumidores.

Isso pode ser feito tanto com pessoas normais quanto grandes influenciadores. É por isso que várias empresas agora enviam seus produtos para youtubers: elas sabem que quando o YouTuber testar e fizer um vídeo, todos os seus seguidores vão ter contato com aquele produto.

Um ponto importante é que a empresa precisa estar pronta para as opiniões neutras e negativas que podem surgir no Buzz Marketing, não apenas as opiniões positivas. Mesmo quando você entrega seu produto a um influenciador, os comentários dele podem não ser só elogios. Na verdade, isso é necessário, porque o influenciador perderia sua credibilidade se falasse apenas coisas boas dos produtos que recebe, mesmo quando existe algum problema.

Cabe lembrar que as opiniões negativas podem ser uma oportunidade disfarçada. É o momento certo para realizar melhorias e se destacar como uma empresa que ouve os consumidores. A seguir, você vai ver um caso real de uma empresa que fez exatamente isso.

Cases de sucesso do Buzz Marketing

Ainda tem dúvidas de que o Buzz Marketing funciona? Existem cases de sucesso que acabam com qualquer questionamento.

O primeiro case é da marca de salgadinhos Doritos, que usou o Buzz Marketing como parte da campanha Now or Never, em que alguns consumidores eram "transformados" em super-heróis e enviados em missões estilo caça ao tesouro.

Em uma ação conjunta com blogueiros, twitteiros, instagrammers e youtubers, a marca colocou na rede 22 posts sobre essa campanha. O resultado foram mais de 10 mil interações nessas plataformas, um altíssimo engajamento da audiência, e a opinião geral foi muito positiva.

O segundo caso é da Spoleto, rede de restaurantes. O canal humorístico Porta dos Fundos publicou um vídeo humorístico com teor negativo mencionando a rede, devido às muitas reclamações de clientes por mau atendimento nos restaurantes. Então, ela realizou uma parceria com a equipe do canal para a produção de um segundo vídeo, no qual também ressaltou as medidas que seriam tomadas para resolver o problema.

A história captou a atenção dos internautas: o primeiro vídeo teve 15 milhões de visualizações e o segundo, quase sete milhões. O resultado foi que a rede conseguiu não apenas exposição, como a chance de recuperar sua imagem, que já vinha sendo prejudicada diante dos clientes.

Infelizmente, nem todos os cases são positivos. A marca de eletrodomésticos Brastemp, por exemplo, sofreu com um caso de Buzz Marketing negativo. Em 2011, um cliente insatisfeito usou uma conta no Twitter para expôr seu problema: comprou uma geladeira e ficou sem receber o produto por mais de 90 dias, no período incluindo Natal e Ano Novo.

Um vídeo também foi postado no YouTube, chamando as pessoas a visitar o Twitter para acompanhar a história. O resultado foi que a dita conta pulou de 16 seguidores para 4 mil em poucos dias, e o assunto chegou aos trending topics do Twitter.

Esses casos, apesar de diferentes, provam uma coisa: o buzz existe, a questão é como as empresas vão se posicionar para fazer o melhor uso possível dele. Se esse posicionamento não acontecer, o buzz ocorre naturalmente, mas nem sempre leva a resultados positivos.

Agora, queremos ouvir você. O que você acha do potencial do Buzz Marketing para gerar resultados? Vale mesmo o esforço para criar burburinho, ou é só um modismo do marketing digital? Comente a sua opinião!