Selecionar um bom template WordPress é fundamental para que a aparência do seu blog esteja em sintonia com o design da marca, não é mesmo? Mas não é só isso. Essa escolha está relacionada, inclusive, ao próprio funcionamento do site e à preocupação com a experiência do usuário.

Por isso, separamos 7 fatores que você precisa considerar antes de decidir qual é o tema ideal. Continue conosco e veja também o passo a passo para a instalação de um template! Vamos lá?

1. Confira as opções de personalização

Ao instalar um tema — especialmente se for gratuito e popular —, você correrá o risco de ter um blog parecido com muitos outros. Como a intenção de um site é ser referência digital de uma marca, é muito importante que ele não tenha uma aparência genérica.

Sendo assim, certifique-se de que o template escolhido tenha opções de customização que permitam configurar elementos como:

  • menus;
  • barras laterais;
  • cabeçalho e rodapé;
  • cores, fontes e fundo;
  • disposição dos posts na página inicial;
  • integração com redes sociais.

Esses ajustes ficam na guia “Aparência” > “Personalizar” dentro do Painel de controle do WordPress.

2. Verifique se a identidade visual combina com o seu projeto

Ainda sobre o aspecto visual, precisamos ter em mente que cada tema tem a sua individualidade, por mais que a gente consiga personalizar os componentes que vimos na seção anterior.

Logo, outro fator relevante para se avaliar é se o design do template tem afinidade com a sua marca. Além disso, é preciso levar em conta o perfil do seu negócio e as características da sua persona.

Assim, ficará mais fácil escolher se você precisa de um tema para blog sério, despojado, clássico, criativo, com mais espaço para texto ou imagens etc.

3. Veja se é otimizado para SEO

O WordPress já vem com uma estrutura amigável ao SEO, mas temas que ofereçam opções de customização em excesso podem acabar quebrando essas funções. Por esse motivo, é crucial que você verifique se o template é SEO-friendly.

Para descobrir, o ideal é entrar no site do tema e procurar por essa informação. Dessa forma, você garantirá que as suas páginas serão devidamente encontradas e mapeadas pelo Google e por outros mecanismos de busca.

Lembrando que você também poderá instalar plug-ins, como o Yoast, e utilizar outras ferramentas de SEO para otimizar seu site com ainda mais eficácia.

4. Descubra se segue princípios de responsividade

Pensar na experiência dos visitantes do seu site também é essencial, então, procure saber se o tema desejado tem a capacidade de se ajustar ao tamanho da tela dos usuários.

Já que cada vez mais pessoas acessam a web de um dispositivo móvel, contar com um site funcional e que apresente boa navegabilidade é o mínimo para mantê-las engajadas com a sua marca online.

Aliás, um design responsivo vai ajudar seu negócio a aproveitar melhor as oportunidades que chegam por meio do seu blog, afinal, potenciais clientes que se frustram com alguma dificuldade de acesso dificilmente retornam.

5. Examine se tem os recursos dos quais você precisa

Os recursos dos quais falamos até aqui são indispensáveis, mas outro ponto para levar em consideração é se o template tem funções específicas do seu interesse.

Se você precisar criar uma landing page, o tema vai permitir? Ou ainda: será possível colocar o endereço físico do negócio no rodapé das páginas? Esses são alguns exemplos de como é importante conferir se as funcionalidades do template estão de acordo com as suas expectativas.

6. Pesquise se ele dispõe de atualizações recentes

Outro aspecto para se verificar é a data da última atualização do tema. Para isso, basta entrar no diretório de temas do WordPress e procurar pelo template desejado. Depois, confira a informação “Last updated”, que fica abaixo do botão de “Download”.

Se a última atualização tiver mais de 6 meses, provavelmente significa que os desenvolvedores daquele tema não estão dando a devida atenção para a resolução de problemas e para melhorias nas funcionalidades.

Isso é um sinal de alerta, porque pode ser que o template fique incompatível com novas versões do WordPress e que você se veja na obrigação de trocar de tema para não sofrer com eventuais bugs no seu blog.

7. Cheque se é compatível com seus plug-ins favoritos

Devido à infinidade de plug-ins existentes para WordPress e às atualizações constantes pelas quais costumam passar, eventualmente ocorrem problemas de compatibilidade entre eles e os temas. Somado a isso, temos que toda essa variedade impede aos criadores de templates determinar quais extensões são compatíveis ou não.

Consequentemente, mais um ponto para considerar é a afinidade do tema com os plug-ins que você pretende utilizar. Aqui, você precisará instalar o tema primeiro, adicionar os plug-ins de interesse e então testar se tudo funciona como o esperado.

Lembre-se apenas de fazer isso em um ambiente de testes, de modo a não expor seus visitantes a possíveis falhas que possam acontecer no site.

E caso você não saiba como instalar um tema, não se preocupe porque vamos te ajudar! É só entrar no painel de controle do seu WordPress e procurar a opção “Aparência” > “Temas”. Depois, basta clicar em “Adicionar novo” e escolher algum entre as milhares de opções existentes.

Feita a escolha, é possível “Visualizar” para ter uma prévia de como o blog ficará ou simplesmente “Instalar”, se quiser ir direto ao ponto.

Vale destacar que também existem templates pagos. O mais comum nessa situação é o fabricante fornecer o arquivo para que o dono do site faça a instalação por conta própria.

Nesse caso, o caminho inicial é o mesmo: “Aparência” > “Tema” > “Adicionar novo”. A diferença é que nessa etapa precisamos ir em “Enviar tema”, selecionar o arquivo e por fim clicar em “Instalar agora”.

Pronto! Agora você já pode decidir com mais convicção qual template WordPress usar. A plataforma tem capacidades extraordinárias, portanto, nada melhor que escolher um tema que aproveite ao máximo essas funcionalidades e contribua para entregar a experiência mais agradável possível ao leitor do blog.

Gostou do post? Então ajude a distribuir este conteúdo para quem possa aproveitar essas informações. Compartilhe o nosso artigo nas suas redes sociais!